quinta-feira, 19 de julho de 2012

Onde estaria eu, se não fosse o teu amor Senhor?


O amor de Deus é o chamado mais belo que podemos atender, estar nesse Amor é estar protegido nos      braços do Criador da vida.
Jesus durante sua vida terrena foi a maior prova que Deus é apaixonado pela humanidade. Rompeu barreiras, acolheu os que a sociedade rejeitava. Amou tanto os homens que contagiou seus seguidores tornando-os portadores desse Amor. Esse amor chega a ser incompreensível  de tão grande. Quem sendo brutalmente morto pediria ao Pai por seus algozes, por todos aqueles que gritaram Crucifica-o: “Perdoa-lhes, pois não sabem o que fazem”?
Essa suplica de Jesus ao Pai, mostra assim como toda sua vida, que o Amor de Deus quer nos alcançar, quer nos salvar, quer que sejamos livres.
Há diversas prisões que o amor de Deus quebra, prisões que nos levam por caminhos errados, que nos maltratam e fazem infelizes. Estar nesse amor  leva-nos  por esses caminhos novos.
Deixar que o Senhor nos ame, é viver o que Ele pediu, não existe melhor pedagogia de vida: “Amar ao próximo, como a Ti mesmo”. Jesus colocou como premissa para o amor ao próximo, que amemos a nossa própria vida.  Deve haver um equilíbrio nessa verdade, não posso amar ao próximo, se não amo minha vida, e não estarei cumprindo o que Deus me pediu se colocar o amor a mim acima do amor ao próximo.
São realidades que devem caminhar juntas, amo minha vida, como amo a vida de meus irmãos. Sejam eles quem forem, pois todos são iguais aos olhos de Deus. Esse Deus apaixonado quer todos vivendo juntos em união na casa que Ele nos preparou eternamente. Sim, vai ser uma festa! Assim como ele disse em algumas de suas parábolas, O Pai prepara a festa, e todos são convidados. Mas quem atender ao apelo de Jesus, esses sim serão escolhidos. Amar ao próximo, como a mim mesmo.
Pensando em nossas vidas, nossa  história, tantas vezes podemos perceber que o Amor de Deus nos alcançou, nos livrou: “Nossa alma como um pássaro escapou do laço que lhe armara o caçador” Salmo (Sl 123). Por isso eu pergunto: Onde, meu Senhor, eu estaria se não fosse o Teu imenso Amor?
Claudia Moraes

Nenhum comentário:

Postar um comentário